Ev11 -Pescadores de Homens PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

 

     

 

Introdução: -Luiz Claudio Barsoteli

Narração: -Samuel Chaves

Música Incidental: Jesus , Joy of Man's Desire(Preparation Missional)

 

 

O EVANGELHO DE JESUS: PESCADORES DE HOMENS

(baseado segudo o evangelho de Lucas  caoítulo 5 versículos de 1 a 11)

“E aconteceu que, apertando-o a multidão, para ouvir a palavra de Deus, estava ele junto ao lago de Genesaré;E viu estar dois barcos junto à praia do lago; e os pescadores, havendo descido deles, estavam lavando as redes.E, entrando num dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, assentando-se, ensinava do barco a multidão.E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar.

E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede.E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede.E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar. E foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique.

E vendo isto Simão Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, ausenta-te de mim, que sou um homem pecador.Pois que o espanto se apoderara dele, e de todos os que com ele estavam, por causa da pesca de peixe que haviam feito.E, de igual modo, também de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão.

E disse Jesus a Simão: Não temas; de agora em diante serás pescador de homens.E, levando os barcos para terra, deixaram tudo, e o seguiram.”       

COMENTÁRIOS: O ano era em torno de 27 ou 28 da era comum . Roma tinha um outro imperador no trono de César. Era o Divino Tibério , agora , o dono do império e da vida de seus súditos ...o regulador de suas vidas. Na  Galiléia , Herodes Antipas  , filho do Grande Herodes , dava prosseguimento , se bem que em escala menor , às maldades sobre o sofrido povo  dominado por Roma. Na Judéia , Valério Gracco ,saía de cena, dando lugar a outro protagonista na governança: o Temperamental Pôncio Pilatos . Enquanto isso , o grandioso templo de Jerusalém estava sob comando do vaido Caifás , à sombra de seu sogro , o outora poderoso sumo sacerdote Anás .

A região da Baixa Galiléia , onde ficava a aldeia de Nazaré ,perto de uma das rotas comerciais mais importantes da antiga Palestina,e que era uma pequena vila ,nos arredores da cidade grande de Séforis  ainda estava marcada pela trágica história do ano 4  antes da era comum , quando Judas , o Galilleu , filho de Ezequias  , e seu bando revoltoso , invade o arsenal de Séforis e declara guerra à invasão romana. Ao final , Séforis é destroçada pelo procônsul da Síria, Quintílio Varo ,que manda crucificar Judas e seus dois mil seguidores e determina  a venda dos habitantes de Séforis como escravos. A política ainda corria nas veias daqueles galileus... na verdade , toda a Judéia , Samaria e Galiléia não escondiam o ascopela presença romana em sua “Terra Prometida”.

Mas Jesus não veio destruir a Lei de Deus e  os profetas...Tão pouco veio ser curador gratuito ou querer ser o rabino “ dono da verdade” ...Do mesmo modo , não veio propagandear  a destruição deste mundo com “ fogo sobre terra”  ou bancar o revolucionário político... Como ele disse no evangelho de Lucas em seu capítulo 9 , versículo 56 : “ Eu não vim para destruir as almas dos homens...eu vim para salvá-las”.

Jesus , que até então vivia  na pequena  Nazaré  , decidiu que a hora de revelar o Reino de Deus aos homens havia chegado. Estrategicamente  escolheu  instalar-se ao redor de  grande lago de Genesaré  (também conhecido como o “ Mar da Galiléia”). Em seu derredor , havia  as pequenas comunidades de pescadores e  agricultores , muitos dos quais haviam perdido suas propriedades e se tornado diaristas.Apesar de  gente humilde , desapegada e simples, não eram “matutos” , nem “ caipiras” ( o contato com gregos e romanos  não permitia mais tanta ingenuidade). A prudência se aprende no contato com as “serpentes humanas”  e não se deve brincar com serpentes , especialmente as romanas.

O Império Romano , uma sociedade agrágria , que desenvolveu-se a partir da evolução do arado de madeira para o arado de metal tracionado por animais, apresentava em sua estrutura social camadas muito bem estratificadas e caracterizadas por separações sociais por preconceitos: o governante e sua família real ;a classe dirigente ,poderosa e influente na confecção das leis ; a classe de arrendatários, formada por aqueles que serviam às três superiores , formada por escribas,burocratas,soldados e oficiais ;a classe dos mercadores  , detentoras de poder econômico mas não de poder decisório político  e a classe dos sacerdotes , que contribuiam com todas as classes acimas para manter o povo unido em torno do deus vivo , César , o Imperador.

Estes determinavam o destino de Roma ...e dos romanos das classes mais inferiores , sitadas do outro lado do abismo ,,os camponeses( o que incluia os que semeiam ,os que caçam e os que pescam) , os artesãos , os degradados (que são os miseravelmente pobres e excluídos da sociedade) e aqueles que seriam dispensáveis em toda sociedade , como os ladrões e criminosos.

Esta estratificação romana  também estava presente  , de certo modo , na comunidade judáica colonizada , que mantinham uma guerra silenciosa para manter privilégios, sugando as classes mais inferiores , que lutavam pela sobrevivência, ao mesmo tempo que  sonhavam com a expulsão dos opressores romanos e o retorno aos temos aureos de “povo escolhido”. A camada autoconsiderada “mais nobre” ,tinha interesses presos no acúmulo de terras,poder prestígio e ostentação material...tinham poucas necessidades espirituais a não ser  o de que os deuses os atendessem em seus caprichos e falsas necesidades...e para isso apelavam a sacrifícios de sangue e rituais elaborados.

As estradas construídas pelos romanos atendiam aos seus interesses bélicos , pois as sociedades antigas tinham o mesmo interesse por guerras , assim comoa nossa o tem pela economia.As excelentes estradas romanas , construídas  para fins militares e não para o comércio,projetadas em linhas retas  e subindo e descendo colinas, sem considerar a tração animal pela carroça ou pelo cavalo ( que não conhecia ainda o uso da ferradura) ...eram feitas  para favorecer o rápido deslocamento humano a pé.Neste tempo , em que a melhor tração animal era exercida pelo boi  seguido pela mula e o jumento , era frequente , no império romano , que fossem constantemente vistos homens a deslocar-se nas estradas  com os mais variados propósitos...também era assim na distante Judéia, Samaria  ou Galiléia.

 Carfanaum , Magdala, Betsaida  ou Corozaim eram frequentemente visitadas, enquanto que cidades maiores como  Séforis e Tiberíades eram evitadas , pois o corre-corre em busca de lucros, luxos e prazeres não deixava a mente aberta para refletir na simplicidade da busca de uma vida feliz e de um coração sereno.

Caminhando e cantando salmos e hinos , no bom e velho aramáico , ao lado  de pescadores e pequenos comerciantes, Jesus buscava cantos e recantos que pudessem ser terrenos férteis  e solos potencialmente receptivos às suas mensagens de graça e paz. “Shalom” vindo dele , era mais que uma saudação, era sua própria forma de viver.

Jesus  apresenta um canto novo aos ouvidos de seus contemporâneos: o cântico da sincera transformação  a e conversão incondicional ao bem  e ao perdão. Diferente dos revoltosos e revolucionários  que promovem a violência como fonte de transformação  ou dos fanáticos escatológicos que pregavam a destruição do mundo como num dilúvio de fogo ou numa destruição como Sodoma e Gomorra , o amado Mestre vem atrás daqueles que se interessem em formar um bloco de boa vontade em resgatar ovelhas perdidas, sejam de Israel ou do mundo todo.

Sendo Jesus um pastor de almas, como foram Davi e Moisés para ovelhas , o  divino amigo dos homens procura os pescadores de Carfanaum e vizinhanças ,para  pescar almas e devolvê-las ao caminho da segurança. Carfanaum, que significa “lugar de consolo”, parece ser um bom local para se começar.

Diante do Lago de Genesaré ( também conhecido como o Mar da Galiléia) , o amado mestre sabe o que busca...sabe quem procura.Ele procura por Simão.Em hebraico, seu nome significa “ aquele que sabe ouvir” ou “ aquele que ouve”. Certamente , sua personalidade de ouvinte seria necessária para compreender e depois reproduzir os ensinos do mestre nazareno...mas ouvir não é o mesmo que compreender. Às vezes há uma teimosia em ficar preso a conceitos e preconceitos, dificultando a libertação de superstições .Esta rigidez tornava às vezes a mente  endurecida como pedra...Talvez por isso, o amado mestre Jesus mudou o nome dele de Simão ( o que ouve ) para Cefas ( em grego) ,também chamado de Petrus ou Pedro(em latim), ou seja  o de cabeça dura como rocha. Mesmo uma cabeça dura pode dobrar-se  e aceitar sugestões...foi o que Pedro fez (ao voltar para o  barco de sua propriedade e tentar pescar de novo  )

Diante do fenômeno das redes cheias de peixes, Simão Pedro acredita estar diante de um santo profeta iluminado pela luz de Deus (como o foram Elias, Isaias e Samuel)...ele pede para que o mestre santo se afaste dele, que é pecador profano . O mestre  amado , que sabe que no profano se esconde o santo , lhe adverte para não ter medo , e alegra-se porque estava recebendo um convite para se tornar um pescador de homens e de almas. E assim, renovado na certeza  de que dias melhores viriam,Pedro , que com seu irmão André conhecia as pregações de João Batista, conforme se vê em Lucas 5:3 , vê mais uma oportunidade de sua redenção...e entrega-se ao projeto de inaugurar o reino de Deus  entre os homens.

Pedro é o representante do discípulo que aprende,passo a passo no caminho.Ora é fiel e entusiasta, ora  é fraco ,tíbio e teimoso. Ora age com amor para com seu mestre, ora age com despeito para com os companheiros. Será que temos mais confiança no mestre e amor para com os companheiros de jornada do que Pedro?

Não deixe de ouvir os outros episódios desta série “ O Evangelho de Jesus”,mas conheça  nossos outros projetos como o  “Pod Acreditar”, “Pod Perguntar”,”Pod Contar”, Em Paz Profunda”,”Correio Fraterno” e “Orações”... Lembre-se  de nos enviar perguntas e sugestões pelo email webmaster@terraespiritual.orge pelo whatsapp 8599989-3783...Diga seu nome e em que município e estado você mora. Lembre-se de que este projeto é patrocinado exclusivamente por sua boa vontade em tornar este mundo uma Terra Espiritual...Pode Acreditar!

.........................................................

Não deixe  de compartilhar com seus amigos das redes sociais nosso  áudio-projeto “ O Evangelho Comentado de Jesus”. Aproveite e ouça também os episódios anteriores . Você vai gostar.Pode Acreditar!

 

 

 

 
Joomla SEO by AceSEF