Ev04-O Nascimento de Jesus PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

 

     

 

 

 

 

Introdução: -Luiz Claudio Barsoteli

Narração: -Samuel Chaves

Música Incidental: Jesus , Joy of Man's Desire( Piano & Violino)

.

 

O EVANGELHO DE JESUS:  O NASCIMENTO DE JESUS

( baseado no Evangelho de Jesus , segundo Lucas Cap 2:1-40  e de Mateus Cap 2:1-23)

 

Naqueles dias foi expedido um decreto de César Augusto, para que todo o mundo fosse recenseado. Este foi o primeiro recenseamento que se fez no tempo em que Quirino era governador da Síria. Todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. José também subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém, por ser ele da casa e família de Davi, para se alistar, acompanhado de Maria, sua esposa, que estava grávida.Estando eles ali, completaram-se os dias de dar ela à luz ;teve seu filho primogênito, e o enfaixou e o deitou em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.

 

Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia no tempo do rei Herodes, vieram do oriente uns magos a Jerusalém, perguntando: Onde está aquele que nasceu Rei dos Judeus? porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos adorá-lo. O rei Herodes, ouvindo isto, perturbou-se, e com ele toda Jerusalém ;e reunindo todos os principais sacerdotes e os escribas do povo, perguntava-lhes onde havia de nascer o Cristo.


Eles lhe disseram: Em Belém da Judéia; pois assim está escrito pelo profeta: E tu Belém, terra de Judá, Não és de modo algum o menor entre os lugares principais de Judá; Porque de ti sairá um condutor, Que há de pastorear meu povo de Israel.Então Herodes chamou secretamente os magos, e deles indagou com precisão o tempo em que a estrela tinha aparecido; e enviando-os a Belém, disse-lhes: Ide informar-vos cuidadosamente acerca do menino; e quando o tiverdes achado, avisai-me, para eu também ir adorá-lo.

 

Naquela região havia pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite .Um anjo do Senhor apareceu-lhes, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e encheram-se de grande temor. Disse-lhes o anjo: Não temais; pois eu vos trago uma boa nova de grande gozo que o será para todo o povo:é que hoje vos nasceu na cidade de Davi um Salvador, que é Cristo Senhor. Eis para vós o sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada numa manjedoura.De repente apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo:Glória a Deus nas alturas, E paz na terra aos homens de boa vontade.


Quando os anjos se haviam retirado deles para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos já até Belém, e vejamos o que aconteceu, o que o Senhor nos deu a conhecer.
Foram a toda a pressa e acharam Maria e José, e a criança deitada na manjedoura; e vendo isto, divulgaram o que se lhes havia dito a respeito deste menino. Todos os que o souberam, se admiraram das coisas que lhes referiam os pastores; Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no seu coração. Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo quanto tinham ouvido e visto, como lhes fora anunciado.

Os magos, depois de ouvirem o rei Herodes, partiram; e eis que a estrela, que viram no oriente, ia adiante deles, até que foi parar sobre o lugar onde estava o menino.Ao avistarem a estrela ficaram extremamente jubilosos. Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, adoraram-no; e abrindo os seus cofres, fizeram-lhe ofertas de ouro, incenso e mirra. Sendo em sonhos avisados por Deus que não voltassem a Herodes, seguiram por outro caminho para a sua terra.

 

Depois dos magos  haverem partido, eis que um anjo do Senhor apareceu emsonhos a José, dizendo: Levanta-te, toma contigo o menino e sua mãe, foge para o Egito, e fica ali até que eu te chame; pois Herodes há de procurar o menino para o matar. José levantou-se, tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito,e ali ficou até a morte de Herodes; para que se cumprisse o que dissera o Senhor pelo profeta: Do Egito chamei a meu Filho. Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias: Ouviu-se um clamor em Ramá, Choro e grande lamento; Era Raquel chorando a seus filhos, E não querendo ser consolada, porque eles já não existem.


Completados os oito dias para ser circuncidado o menino, deram-lhe o nome de JESUS, como fora chamado pelo anjo antes de ser concebido no ventre de sua mãe.Quando se completaram os dias da purificação segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para o apresentar ao Senhor(como está escrito na Lei do Senhor: Todo o primogênito será consagrado ao Senhor),e para oferecer um sacrifício segundo o que está dito na Lei do Senhor: Um par de rolas, ou dois pombinhos. Havia em Jerusalém um homem chamado Simeão, homem este justo e piedoso, que esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava sobre ele;e lhe havia sido revelado pelo Espírito Santo que não morreria antes de ver o Cristo do Senhor.

Movido pelo Espírito foi ao templo; quando os pais trouxeram o menino Jesus para fazer por este o que a Lei ordenava, Simeão tomou-o nos seus braços e louvou a Deus, dizendo: Agora tu, Senhor, despedes em paz o teu servo Segundo a tua palavra; Porque os meus olhos já viram a tua salvação, A qual preparaste ante a face de todos os povos: Luz para revelação aos gentios, E glória do teu povo de Israel.

Mas tendo morrido Herodes, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonhos a José no Egito, dizendo: Levanta-te, toma contigo o menino e sua mãe, e vai para a terra de Israel; pois já morreram aqueles que procuravam tirar a vida ao menino. José, levantando-se, tomou o menino e sua mãe e voltou para a terra de Israel .Porém sabendo que Arquelau reinava na Judéia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; e avisado em sonhos por Deus, retirou-se para os lados da Galiléia,e foi morar em uma cidade chamada Nazaré; para se cumprir o que foi dito pelos profetas: Ele será chamado Nazareno.


Quando se tinham cumprido todas as ordenanças segundo a Lei do Senhor, voltaram para a Galiléia, para a sua cidade de Nazaré. O menino crescia e fortificava-se, enchendo-se de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.

 

COMENTÁRIOS: Nossa história começa com a introdução do cenário histórico político da época , pois os escritores do texto evangélico presumem que  todos entendem os fatos  que ocorreram nas proximidades da época do nascimento do amado Mestre Jesus. Pois bem , vale lembrar que a Palestina judaica vivia sob relativa paz desde que os Macabeus  conquistaram o poder de volta para o povo judeu , ao redor do ano 160 antes da era comum. Contudo esta paz só durou até o ano 63 antes da era comum ,quando o general romano Pompeu e sua legiões de soldados, adentraram as portas de Jerusalém , impondo ao orgulhoso “povo escolhido por Deus” , sua nova divindade , o Imperador de Roma e do Mundo , Otávio Augusto. Este jamais pisaria em sua nova aquisição , mas todos o conheceriam através das moedas cunhadas com seu rosto.

 Para impor  a ordem no império, trinta legiões ( com cinco mil homens cada uma)  , além de diversas tropas auxiliares , mantinham a armada “pax romana” da Espanha até a Mesopotâmia. É neste vasto território imperial ,tendo o grego como segunda língua que se preparava uma revolta armada contra a águia romana invasora.A personagem  central desta revolta era Judas , o Galileu ,que seria capaz de tudo , até de matar para manter o zelo pelas tradições judaicas e por respeito à Torá de Moisés...mataria até mesmo os judeus colaboracionistas com Roma, mesmo que fosse o sumo sacerdote.Neste mundo antigo brilhavam duas cidades luz: Roma (a cidade política) e Alexandria , no Egito ( a cidade da sabedoria , com uma grande colônia de judeus) .

Enquanto isso , num outro extremo do cenário estaria um  violento serviçal de Roma , Herodes ,o indumeu.Filho de um, lacaio do general Júlio César, Antipáter, Herodes foi agraciado pela cidadania romana , quando seu pai foi beneficiado “ em troca de certos favores políticos”.O seu pai, Antripáter nomeou Herodes como governador da Galiléia .Sequioso pelo poder ,demonstrando serviços a Roma, marcha para Jerusalém e põe fim aos últimos membros da dinastia judaica dos Macabeus. Além disso, extermina todos os suspeitos de oposição,o que incluiu membros de sua própria família .Herodes ,psicopata, eliminou também todos os membros do Sinédrio e nomeou aqueles que mais pareciam lhe bajular e cooperar. Para coroar seus feitos, iniciou uma série de grandes construções arquitetônicas e de obras públicas, como a Fortaleza  do Herodium , perto de Belém, Maqueronte  , a leste do Mar Morto e Massada ao Sul , além da  Torre Antônia , ao lado do Templo de Jerusalém , para controlar a  festa da  Páscoa. Estas obras são admiradas até os dias de hoje pela engenhosidade arquitetônica.

Porém , não existe almoço de graça , e estas obras foram patrocinadas ao custo elevados de impostos, taxas e tributos. Para demonstrar que era poderoso e que era indiferente ao seu próprio povo,  iniciou programa de helenização forçada para os judeus , trazendo ginásios , anfiteatros gregos , banhos romanos e cunhou moedas com letras gregas e esfigies pagãs , num claro insulto aos  judeus,pouco afeitos  a “imagens”. Segundo a tradição , Herodes teria morrido na véspera da páscoa judaica , o Pêssach , no ano 4 antes da era comum aos setenta anos de idade.

Dito isto , iniciamos a descrição de um terceiro cenário , quando oteukton( artesão , artífice ou mestre de obras) José ,da Tribo de Davi , desposado com Maria ,da Tribo de Arão) .José se vê obrigado a alistar-se em sua cidade natal , Belém , devido à ordem do imperador , Cesar Augusto (também chamado de Otávius), quando Quirino ,promoveu um recenseamento tributário que  aumentando os tributos, desagradou a toda a população, e promoveu a elevação de espíritos revoltosos a se organizarem em milícias terroristas ,lideradas por Judas, o Galileu.

Dado ao fato que Herodes ainda se encontrava vivo , pois morreria no ano 4 antes da era comum , compreende-se que este censo tributário era diferente do um censo mais amplo aplicado quando Quirino era governador da Síria , no ano 6 da era comum. Isto situa o nascimento do amado Mestre Jesus entre os anos 6 e 4 antes da era comum.

Aqui temos uma grande comparação , um ser humano  vaidoso , César Augusto , acreditando-se  divino e redentor de todo o povo do Império romano...e em contrapartida um ser humano sensível à miséria humana , solidário aos atrasados e paralíticos do espírito , que veio  nos ensinar o “bê-a-bá” da constituição divina do amor ao próximo incondicional.

Outro dado muito interessante do ponto de vista arqueológico, é a cidade de Belém, que significa “casa do pão”. Embora o texto mencione o deslocamento de José e de Maria ,gestante de nove meses ,para a Belém da Judéia ( cerca de 150 km de onde residiam em Nazaré , na Galiléia , recentemente , o arqueólogo israelense Avraham Oshrilevantou discussão no meio acadêmico se na verdade José não teria ido para a cidade de Belém da Galiléia , cerca de 7 a 9 quilômetros de Nazaré. O deslocamento do lombo de um animal de carga como um cavalo ou um jumento falaria a favor de uma distância mais curta. Talvez , para realçar a nobreza da ascendência de Jesus , o Rei Davi ,(nascido na Belém da Judéia) , os primeiros cristãos valorizaram  em demasia a informação do nascimento daquele que seria reconhecido como o “pão vivo” .No evangelho de João 7:41-42 , esta controvérsia  sobre o local de seu nascimento é novamente mencionada.

O texto prossegue mostra que embora a tradicional hospitalidade do povo judeu , recomendada até mesmo pelos textos sagrados hebraicos , não havia lugar para Jesus na cidade, simbolizando que talvez não houvesse nem mesmo lugar para ele nos corações dos homens de seu tempo.

O nascimento do mestre amado ocorre  bem diferente de seu primo João “ Batista”...João nasce em meio à festa de seu lar entre parentes e vizinhos, enquanto que Jesus nasce na solidão de um curral ou uma gruta , longe de olhares amorosos de amigos e parentes , prenunciando que sua vida seria cercada por uma solidão de homens-deserto (áridos e difíceis de serem semeados).Suas únicas testemunhas talvez fossem os pastores desprezados e marginalizados  pelo povo que os viam impuros  e inconvenientes como os publicanos e pecadores...porém também foram pastores Abraão, Isaque e Jacó , Moisés e Davi .Maria, sua mãe , o enfaixa no nascimento , assim como também o enfaixaria na sua morte. A alegria de sua chegada em algumas décadas seria substituída pela tristeza da partida.

Os anjos do Senhor, embaixadores dos Céus, comunicam aos pastores o  a “boa nova” de paz na terra aos homens de boa vontade , pois chegou o “Príncipe da Paz...

 A comunidade de Mateus , a quem é atribuída a guarda da tradição oral e posterior  transcrição para manuscritos e posteriormente para os papiros por escribas letrados , motivada por uma  fé genuína  e crença nos valores nobres , tentam demonstrar ao longo dos capítulos de que o Mestre Jesus era de fato o Messias  anunciado pelos profetas  e esperado pelo povo simples e sensível. Para isso demonstra que  ele , Jesus , tinha muitas relações com o outro Messias Libertador do passado , Moisés , como veremos mais à frente .

 

De início , faz uma referência à  profecia de Balaão sobre o Messias ao afirmar  no livroi de Nmeros :em seu capítulo 24:"Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo-ei, mas não de perto;uma estrela procederá de Jacó, de Israel subirá um cetro que ferirá as têmporas de Moabe e destruirá todos os filhos de Sete .Israel fará proezas. De Jacó sairá o dominador e exterminará os que restam das cidades", e: "Ai! Quem viverá, quando Deus fizer isto?"O povo oprimido e humilhado  pelo império romano , sem rei e sem  sacerdotes puros , aguardava ansiosamente a vinda do “ filho da estrela”.Era de domínio popular a crença e esperança neste fato metafísico.

 

Eis  que Mateus introduz  a cena da esperança chegando à Terra... Vindo para os seus, o povo judeu , mas estes não o reconhecem nem o recebem. São  os magos astrólogos  pagãos e odiados pelos zelos judeus que recebem o convite divino para ver e vir contemplar o príncipe da paz .Uma simbologia de que Jesus não pertencia a uma nação, a um povo ou a uma religião , mas sim a todos os homens de boa vontade.

 

Semelhante a Moisés ,o salvo das águas , que termina aportando no palácio imperial egípcio e  acolhido como filho, a estrela de Jesus, aquele que salva ou cura , é rejeitada e hostilizada no palácio imperial  judeu , pois Herodes , o poder temporal , não admite concorrência ,nem mesmo  de um rei espiritual...a vaidade, o orgulho ,a presunção e o egoísmo já têm trono neste mundo.

 

Os magos ,que  nem eram três nem eram reis , vindos provavelmente da Pérsia  ou da Ásia ,que sob visão espiritual mística perceberam uma estrela que nenhuma história astronômica  registrou...até porque estrela não anda, nem para sobre casa de ninguém .A estrela se detém sobre o natalício do Rei dos Reis , como seta a apontar a fonte da sabedoria viva.  Os magos, então , oferecem ao jovem rei nascido três simbólicos presentes: ouro , simbolizando pureza e realeza ;o incenso representando a agradável fragância espalhada pelo ambiente  e arredores, trazendo bem estar , harmonia e plenitude ;  e mirra , o bálsamo utilizado para ser aplicado em ferimentos severos e dolorosos  e para  umedecer a pele dos  que morrem , antes de ser enfaixados. Os magos profetizavam um reinado puro , eficiente e de muito sacrifício e dor...

 

Herodes, sentindo-se frustrado em seus planos realiza  uma “matança de inocentes” , semelhante à que ocorrera no tempo de Moisés ( seria isso a interpolação simbólica da matança dos 2 mil rebeldes zelotas de Judas, o Galileu no ano 6 depois da era comum ?). A família de Jesus  foge da Judéia para o Egito , o oposto do que fez Moisés que saiu do Egito para a Judéia...a   máquina de guerra romana não deixa nada de pé...

 

Fato concreto é que Herodes morre no ano 4 antes da era comum , e daí, com o ceso de Quirino , começa a rebelião de Judas o Galileu, que conquistando as graças da cidade grande de Séforis ,consegue seu armamento e desencadeia uma rebelião que só terminará pouco tempo depois com  a morte de Judas, 2 mil homens crucificados  como exemplo do que Roma faz com seus opositores e á cidade de Séforis é destruída pedra a pedra para mostrar como o Império trata os desobedientes.Em Nazaré encontrou-se indícios de que rebeldes se esconderam por lá...

 

Enquanto isso , longe desta confusão , no Egito ,provavelmente em Alexandria , a cidade da cultura e do saber , José e sua família conviviam na vasta comunidade judaica ,abstraído-se das intrigas ,confusões e violências da Judéia e enriquecendo o espírito com os ensinos superiores das escolas , mestres  e vastas bibliotecas disponíveis.O menino cresceria, no convívio salutar com as escolas rabínicas , em espírito de elevação e sabedoria universal.

 

Os sinais são claros, nasceu não apenas uma criança, nasce um Rei , nasceu um Messias , nasceu uma esperança da verdadeira libertação para os homens .E como dizem os anjos , espíritos superiores e servos do Senhor:“Glória a Deus nas Alturas  e Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade”

 

Comprtilhe com seus amigos  e não deixe de acompanhar os episódios anteriores e deixar que entre a verdadeira luz do “Evangelho de Jesus”

 

 
Joomla SEO by AceSEF